Como o Grupo Marca Registrada mudou seu rumo


Ao longo de uma década, Grupo de marcas registradas Ele conquistou um lugar na cena musical regional mexicana ao imprimir seu estilo na música do norte. Em 2022 lançaram sucessos como “Si Fuera Fácil”, “No Me Agreement” e “El Rescate” com Juniro H. Mas em meados de 2023, seu álbum Corleone não obteve a resposta que esperavam: passou apenas uma semana em Painel publicitáriode Álbuns Regionais Mexicanos gráfico, em 16º lugar, e uma semana depois Melhores álbuns latinos na posição 50. E no meio da loucura das touradas, as perspectivas não eram animadoras.

Explorar

Explorar

Veja os vídeos, gráficos e notícias mais recentes

Veja os vídeos, gráficos e notícias mais recentes

Apesar das colaborações com Carin León (“Me Haces Tan Bien”) e Grupo Frontera (“Dí Que Sí”, que alcançou o primeiro lugar no Regional Mexican Airplay e o terceiro lugar no Latim Airplay na primavera do ano passado), eles sentiram que algo estava errado. Depois, seu líder, Fidel Oswaldo Castro, assumiu a tarefa de mudar o rumo musical e encontrou talentos emergentes mais jovens que ele, como Octavio Cuadras, Joaquín Medina e Sheeno, que escrevem, compõem e produzem com um toque único e um “techno”. “bólico”. som.

Depois veio outra trilogia de músicas com as quais dariam uma nova cara: “ELOVRGA” com Alex Favela e Joaquín Medina, que os levou ao 7º lugar na lista Hot Dance/Electronic Songs e cujo videoclipe tem mais de 102 milhões de visualizações. visitas; “Alucin” com Eugenio Esquivel e Sebastián Esquivel, e o alegre corrido “Bling Bling” com Octavio Cuadras – lançado no final do ano passado; o último com um remix estrelado pela superestrela colombiana Maluma.

Hoje (1º de março), eles estão lançando uma nova versão do hit pop latino de 2003 da cantora e compositora mexicana Julieta Venegas, “Andar Conmigo”, e algo baseado em dança com Belinda será lançado em breve.

em exclusivo entrevista com Painel publicitário em inglêsCastro falou extensivamente sobre a roda da fortuna que anima o Grupo Marca Registrada e seus próximos projetos com estrelas como Peso Pluma, Junior H ou Xavi.

Depois de uma sequência de vitórias, as coisas não correram como você pensava. Você estava preparado para isso?

Estou sempre preparado, para caso algo não dê certo, eu tenha um backup. É a fome de seguir em frente. Você também tem que colocar inteligência na música, tem que olhar para onde ninguém mais quer olhar.

Por que você decidiu dar uma chance a artistas muito jovens e praticamente desconhecidos?

Todo mundo quer gravar com grandes artistas. Não procurei isso, procurei qualidade, procurei talento; Eu tinha os números. Procurei um produto para vender, algo bom e de qualidade que não fosse superexposto. Então comecei com Joaquín. [Medina] e Alex [Favela] para a música “Elovrga”, depois com os irmãos Esquivel fiz “Alucin”, que tem feito sucesso nas paradas de música eletrônica da Espanha. Otávio [Cuadras]Sinaloano como eu, ele também veio com uma música boa, “Bling Bling”, e eu dei a oportunidade a ele.

Essas três músicas deram certo e aconteceu o que eu queria: expor a música mexicana como ninguém havia feito. Nós os lançamos e as pessoas aceitaram incrivelmente. Digamos que me sinto rejuvenescido musicalmente. Isso levou a outras oportunidades. Colaboramos com Maluma e fomos à Colômbia gravar uma nova versão de “Bling Bling”, que você ouve hoje [millions] ao redor do mundo.

A virada musical em sua carreira afetou seu relacionamento com seus colegas regionais mexicanos?

Pelo contrário, agora já recebi telefonemas de grandes estrelas que em algum momento pensaram que Fidel já tinha afundado, mas como viram o caminho que percorri, têm interesse em trabalhar comigo. Não estou em desacordo com sucesso, fama ou dinheiro.

Você poderia ter continuado correndo, mas jogou a última carta.

Faço isso há 12 anos, dois por conta própria e 10 com Marca Registrada. O segredo é se adaptar ao que vai te dar trabalho. Adaptar-me a coisas novas sempre funcionou para mim, mas não paro de fazer o que faço.

Agora você está trabalhando em equipe com esses novos talentos que descobriu?

Formei meu grupo de artistas com Sheeno e Octavio Cuadras, novos talentos que têm um respeito muito legal por mim. Tenho muita confiança neles, quero que trabalhem e toquem música mexicana bem alto. Eu disse aos meninos que não se trata de dizer que as músicas são minhas porque sou eu quem eles conhecem; Estamos juntos no mesmo barco. Octavio tem o seu lugar, assim como Joaquín (Medina), Alex Favela e os irmãos Esquivel. Cada um recebe o que realmente merece.

Você está trabalhando com eles no novo álbum da Marca Registrada?

Completamente. O álbum, da RB Music/Interscope, se chama O GOAT (O Maior de Todos os Tempos). São 12 músicas e uma introdução; É trap, não tem nada a ver com música nordestina. No álbum anterior, CorleoneConcentrei-me no que o pessoal da Trademark estava pedindo.

Essa produção é bem diferente, tem duetos com caras que ninguém conhece, como Ángel Cervantes e Oslin, que co-escreveu “Torai”, uma música que carreguei no TikTok e estava indo muito bem quando a gravadora lançou a música. Porém, outro produtor nosso, Marcelo Rivs, que estava trabalhando com Belinda, mostrou para ela, ela gostou, gravamos semana passada e foi uma ótima experiência. Tem uma sensação de guerra tecnológica e dança. Belinda é uma figura muito importante; ela está sempre nas notícias e isso é muito bom.

Você já se imaginou fazendo house ou música eletrônica?

Anos atrás, quando frequentava boates, pensava em como seria maravilhoso ter tanto sucesso quanto os chefes do reggaeton com sua música. Hoje posso me orgulhar de que minhas músicas sejam cantadas e dançadas nesses lugares.

Você tem uma nova colaboração com Julieta Venegas, como surgiu essa abordagem?

Julieta Venegas é uma excelente pessoa, sempre fui uma grande admiradora dela. Hoje posso dizer que ela é minha amiga. Eu já tinha gravado “Limón y Sal”, mas tinha o sonho de fazer algo com ele e, através do meu distribuidor, foi feito contato, mandamos a demo para ele e ele gostou. Julieta me disse que queria algo no estilo da Marca Registrada, bem regional mexicana, e decidiu que seria o “Andar Conmigo”. fomos para Buenos Aires [where she lives] para gravar o vídeo, mais um momento inesquecível.

Que outras colaborações surgirão no curto prazo?

Estão chegando colaborações com Belinda, com Peso Pluma e Junior H, com quem gravamos em 2022, 2023 e já temos a música deste ano, então estamos com grandes expectativas. Também com Xavi. Além de sermos o artista do momento, nos conectamos. Na época não gravei com o Peso Pluma, será feito agora. Algo também está por vir com Edén (Muñoz), assim como com Alfredo Olivas; São grandes amigos meus e referências da música regional mexicana.

Você ainda se considera um artista regional mexicano, apesar de todos esses novos sons e mixagens que está experimentando?

Cem por cento, sempre estarei. O fato de fazer coisas novas não me define como um artista de outro gênero. Todas as músicas que faço serão sempre mexicanas, com orgulho.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here